8/10/2018 09:07

Adversário na final, Mano Menezes ajudou a criar "DNA" e levou pilares para o Corinthians

Mano Menezes deixou o Corinthians em 2014, mas encontrará na final da Copa do Brasil uma equipe que ainda tem as suas digitais. O atual técnico do Cruzeiro ajudou a criar o "DNA" do Timão nesta era vencedora e foi responsável por levar ao clube três de seus pilares.

Cada um está em um setor. Na defesa, Fagner. No meio, Jadson. E no ataque, Romero. Todos contratados sob alguma desconfiança há quatro anos e hoje titulares absolutos do Corinthians.




Mesmo em lado oposto ao de Mano na busca pelo título nacional, o trio guarda carinho e gratidão pelo treinador.

– A importância dele para mim foi muito grande. Foi o treinador que abriu as portas para mim dentro do Corinthians, que me ajudou a poder voltar e a estar bem, assim como o Fábio (Carille) e o Sylvinho (ambos ex-auxiliares). A gente sabe de todo o sucesso que ele (Mano Menezes) tem, tudo que já ganhou. Fico agradecido. Todas as vezes que vamos enfrentá-lo eu o cumprimento, porque foi uma pessoa que me ajudou – afirmou Fagner, que voltou ao Corinthians em 2014, por empréstimo, para substituir Alessandro, que havia se aposentado há pouco tempo.

Em relação a Jadson, Mano deu aval para a diretoria prosseguir na negociação com o São Paulo para trocar o meia por Alexandre Pato. Após início irregular, o camisa 10 foi fundamental para a conquista dos Campeonatos Brasileiros de 2015 e 2017 e é o destaque da equipe nesta temporada, sendo o líder de gols (13) e assistências (12).

Já com Romero, que em 2014 era apenas uma promessa do Cerro Porteño, do Paraguai, Mano foi fundamental na observação e indicação do reforço:

– Ele é um treinador com quem aprendi muito, que me trouxe para o Corinthians, mandou observador aqui do clube para assistir meus jogos no Cerro. Também teve aquele jogo contra o Cruzeiro, na Libertadores (em que Romero marcou um gol), e ele falou que estava olhando meus jogos no Paraguai. Praticamente ele me trouxe aqui para o Corinthians, me ajudou muito, com muita paciência. Quando cheguei aqui, ele falou que eu tinha que ter paciência, pois era um time grande, de tradição. Aprendi dentro e fora de campo com ele, ele me ajudou muito – exalta o camisa 11 do Timão.



Porém, a participação de Mano Menezes na formação deste Corinthians vai além da contratação do trio. E é anterior à 2014. Ainda em 2008, quando assumiu a equipe na Série B, o técnico começou a definir um estilo de jogo que foi aperfeiçoado por Tite e teve continuidade com Fábio Carille.

Romero tem na ponta da língua a forma que os times de Mano costumam jogar:

– É compacto, que não deixa espaço para o adversário. Chato, como a gente fala, com todo mundo correndo, marcando e atacando. Quando ele estava aqui, a gente jogava desse jeito. E defensivamente muito bom. É um time encaixado.

Mano Menezes comandou o Corinthians em 248 jogos entre 2008 e 2010 e em seu retorno, em 2014. Ele conquistou 136 vitórias, 64 empates e 48 derrotas, aproveitamento de 63%. Foram três títulos conquistados neste período, entre eles a última das três Copas do Brasil vencidas pelo clube, em 2009.

768 visitas - Fonte: -

Mais notícias do Corinthians

Notícias de contratações do Timão
Notícias mais lidas

Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou Conecte com Facebook.

Últimas notícias